Projeto #01 – Bad Bug Garage – Dica 03 – Projeto e pesquisa

dezembro 10, 2009

Bom camaradinhas, depois de um mês um tanto atribulado vamos seguindo com as dicas da Bad Bug Garage, vamos falar de projeto.

Uma das partes mais importantes na customização é o projeto, porque ele define as diretrizes e permite o planejamento e a solução de problemas antes que eles efetivamente existam, além de ser muito útil no controle de gastos, assunto que precisa ter uma atenção especial num projeto como esse.

Portanto, pesquise, converse com quem já fez, peça dicas, busque referências e entenda o que você quer construir.

Se você decide montar um Volksrod é porque já foi picado pela mosquito ferrugem, é emocional, e tudo que é emocional gera ansiedade e uma pressa de ver pronto, isso pode fazer com que se ignore fases em favor de dois ou três dias, e no final, o projeto não fica do jeito que você queria e a ansiedade vira frustração.

É aquele negócio, é difícil mas o controle é importante. Então rapaziada, é preciso sim pensar em design (externo e interno), cronograma, fases de construção, profissionais envolvidos, gastos com peças, tempo para se ter essa peça (no caso das importadas), enfim, tudo o que puder ser pensado previamente tem que estar aqui. Depois de definir a estrutura do projeto vem a segunda parte: segui-lo.

Segundo Eric, em muitas customizações que fez, o cliente tem uma coisa em mente, o trabalho começa e no meio do processo aparece outra idéia para o desenho da lataria, por exemplo. Se a fase da lataria já passou, e o teto foi rebaixado, cortado, modificado, na maioria das vezes a mudança não tem como ser implementada. E, se por acaso a mudança puder ser feita, isso reflete diretamente no custo final, afinal, é mais trabalho a ser feito, ou, refeito no caso.

Então macacada, os projetos devem ser bem desenhados, pensados, e não devem ser alterados no meio do processo, tomando esses cuidados, a oficina da Bad Bug consegue entregar um projeto do começo ao fim, com aproximadamente 6 meses de trabalho. Mas também existe a possibilidade de fazer a parte mecânica pela própria conta, sempre levando em consideração que é preciso um mecânico de confiança. A dica é achar aquele mecânico que cuidava da Belina 80 do teu pai, lá no bairro que ele mora a 30 anos, esses já cuidaram de todos os motores de fusca que sairam desde a década de 50, com certeza.

Eric diz que a intenção da Bad Bug é sempre trabalhar com atenção para a segurança, buscando profissionais de confiança, que garantam a seriedade do projeto resultando num excelente produto final. Afinal, é assim que tem que ser, não?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: